Como evitar calotes ou problemas com os fornecedores. Parte II

Contratar os fornecedores do casamento é um processo trabalhoso e que exige muita atenção e cuidado, prova disso são os recentes casos polêmicos nos quais profissionais renomados deixaram de cumprir os contratos com tantos casais que planejavam com carinho o dia do casamento.
Marina Bolos, 3S cerimonial e Netto Galvão são apenas 3 casos entre tantos que surgem cada vez mais, não apenas em Brasília mas em todo o território nacional. 

Mas afinal, o que fazer para se resguardar e evitar possíveis calotes? 
Já falamos um pouco sobre isso AQUI, escrito pela Drª Thaís Maldonado , orientando sempre que os consumidores pesquisem dados como cpf, cnpj, nome do proprietário/sócio, nome da empresa em diferentes ferramentas: 
- site do TJDF
- site reclame aqui
- procon
- redes sociais (ex: grupo NBU´s - use a "lupa" que fica no canto superior direito)

Além disso aconselhamos que os noivos evitem pagar à vista pelos serviços contratados, muitas empresas de confiança aceitam receber um sinal no ato do contrato sendo que o restante do valor precisa estar quitado apenas 15 dias antes do evento. Tal medida evita que o casal perca grande parte do montante caso a empresa declare falência antes da data combinada para a prestação do serviço.

Assista agora a esses vídeos do "Repórter justiça" que explica boas formas de se resguardar como consumidor.


Serviços mais caros não são garantia de serviço bem prestado, entretanto fique atento a esse importante trecho: "desconfie de diferenças exorbitantes de preço". Ou seja, os ESPECIALISTAS afirmam que contratos muito baratos são contratos perigosos...  É o famoso "quando a esmola é demais o santo desconfia"


Nenhum comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...