O buquê de broches e os significados - CASAMENTO GUIM (Post 2 de 14)



Acho que eu já devo ter falado em algum dos posts que adoro significados. Decidi, então, fazer o meu buquê cheio de sentidos. Eu sou uma pessoa bem DIY (Do It Yourself – Faça você mesmo). Quando criança ajudava a minha avó que fazia artesanatos. Achei que seria uma boa oportunidade para economizar uma grana e ter um tempinho de qualidade e diversão com a minha vó.

Um ano antes do casamento comecei a comprar os broches pela internet. O dólar estava por volta de R$ 1,90 ou 2,00. Comprei muito pelo ebay e pelo aliexpress. Sempre optando pelo frete grátis.

É preciso ter paciência, às vezes demora quase três meses para chegar. Mas valeu a pena. Paguei 3 dólares (na época 6 reais) em broches que achei aqui em Brasília vendendo por 50 reais!!!!!

Decidi que eles representariam meu pai e minha mãe, coisas que eu gosto, e meu avô que já faleceu, pois seria uma maneira de tê-lo presente durante o casamento.



Para o meu pai eu escolhi um avião já que ele é piloto. Para a minha mãe eu escolhi um coração lindo e grande, que representa o amor. Além disso, coloquei um pinguim enorme chocando um ovinho, que representa o meu marido e a nossa futura família. O nosso apelido é Guim, “diminutivo” de pinguim, então encaixou perfeitamente. Se quiser ler sobre o nosso noivado, clique aqui.


O broche do meu avô foi o que me deu mais trabalho. Eu queria um camafeu, mas precisaria ser desmontado. É necessário comprar uma base e um vidro compatível. Foi muito difícil achar na internet, em Brasília eu procurei por todo canto e não encontrei. Depois que comprei ficou fácil, escolhi uma foto, coloquei entre o vidro e a base com um pouquinho de cola (superbonder – precisa ser transparente) e pronto!  






Minha avó emocionada com o buquê. Ahhh esqueci de mencionar que o broche do meu avô eu fiz depois, sozinha, sem a minha avó, então para ela foi surpresa. 




Compramos dois buquês de rosas (para garantir compramos logo dois, pois se fossem pequenos juntaríamos dois em um) artificiais pela Amazon e mandamos entregar no hotel em Orlando, já que estávamos por lá. Quando eles chegaram vimos que o tamanho era bom. É meio difícil ter noção de tamanho pela internet, eles colocam as medidas, mas nem sempre dá certo.

Depois era a hora de montar o buquê. O meu buquê tinha todas as rosas já pregadas, não tinha como separá-las (esse é o tipo de coisa que você geralmente só sabe depois de ter comprado), então, o jeito era ir encaixando os broches entre as flores.

Para isso pegamos arames (não pode ser muito fino e nem muito grosso, o ideal é que não seja muito difícil de torcer, mas que fique firme), prendemos nos broches, fizemos o acabamento com a fita verde (faz bastante diferença fazer o acabamento, você pode comprá-la em lojas de artesanato) e enrolamos nos cabinhos das flores do buquê.








Se quiser ver o guia prático que usei para montar o meu buquê, clique aqui.

Resolvi colocar o pinguim bem no meio, e fui distribuindo os outros broches. Às vezes tivemos que tirar e colocar alguns, pois não ficava muito bem distribuído. Depois de colocar todos os broches é a vez de colocar um pingo de cola quente nos mais pesados, senão eles ficam tortos.

O melhor é comprar broches pequenos, médios e grandes, para que você possa distribuir uniformemente.  Eu optei por broches apenas prateados, achei mais fácil de combinar. No meu caso sobraram vários broches, alguns que eu achei que combinariam, não combinaram...

No fim ficou exatamente como eu queria. Acho que saiu mais barato do que mandar fazer, dá trabalho sim, tive que desmontar o buquê pelo menos três vezes antes de achar que ficou bom. Pra mim valeu muito a pena! E a melhor parte foi fazer junto com a minha avó!

Olha como o buquê combinou com o vestido! 





Em breve postarei sobre mais sobre o nosso casamento. Inclusive mais fotos sobre o casamento na igreja (algumas vocês acompanharam neste post). Mantenham-se conectados no nosso blog!


Outros posts da série CASAMENTO GUIM - é só clicar que abrirá em uma nova aba:

Quer saber sobre as exigências da igreja católica, o curso de noivos e muito mais?
Casando na igreja católica

Quer saber sobre o meu noivado? Então confira os seguintes posts:

Gostou dos meus posts? Veja mais dicas aqui: 
Casamento Judaico

2 comentários

Wilde Broda disse...

Amei a homenagem. Vi o quanto você se dedicou pra fazer exatamente o que tinha imaginado. Ficou muito lindo e original. Será uma lembrança eterna.

Wilde Broda disse...

Amei!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...